Já é hora da sua empresa adotar uma cultura de dados

Independentemente de setor ou tamanho, empresas que querem se manter competitivas possuem líderes e gestores que se interessam e pesquisam por temas como inovação, disrupção e transformação digital. Por conta disso, há uma necessidade de se conversar sobre Análise e Cultura de Dados. São dois pontos que qualquer organização ou instituição não pode deixar de investir. 

As empresas estão produzindo mais dados do que nunca na história e a tendência é um aumento exponencial nisso. Afinal, cada vez mais aparelhos estão conectados, gerando e armazenando informações a serem interpretadas. 

Extrair valor de informações oriundas de vários setores é essencial para uma empresa e trata-se de algo que é facilmente alcançado quando se implementa uma cultura de análise de dados internamente.

ANÁLISE E CULTURA DE DADOS: O JORNAL

Quando se fala em análise e cultura de dados, é difícil, num primeiro momento, pensar no leque de possíveis aplicações. Mas, olhando para o noticiário tech, começamos a achar cases e acontecimentos que servem de bons exemplos para entender esse tema.

Fazendo um rápido exercício, vê-se que seria possível, inclusive, montar todo um jornal contendo apenas notícias relacionadas a dados. Elas estariam presentes em todas as editorias: 

POLÍTICA: A Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) é um órgão estatal que foi criado para garantir a correta execução da Lei Geral de Proteção de Dados. Mas ainda tem muitos desafios pela frente

ECONOMIA: A Google investiu 670 milhões de dólares num moderno data center na Finlândia. A Big G já possuía outros data centers espalhados pela Europa.

INTERNACIONAL: A Palantir é uma empresa que minera e analisa Big Data para a CIA e o Exército americano. Foi a responsável por desenvolver a inteligência que ajudou a capturar o Bin Laden. Quase um Big Brother do livro 1984.

TECNOLOGIA: Recentemente, a Salesforce comprou, por mais de 15 bilhões de dólares, a Tableau, empresa de visualização de dados. A ideia é entregar soluções mais apropriadas para gestores e tomadores de decisão.

ESPORTES: Ivana Seric é doutora em matemática e cientista de dados. Ela emprega seus conhecimentos no time de basquete da NBA Philadelphia 76ers – que tem uma equipe de 10 analistas de dados – para ajudar o técnico a tomar decisões melhores e formular estratégias mais eficientes. A Bloomberg fez um excelente mini documentário sobre o tema.

ENTRETENIMENTO: Influenciadores digitais podem parecer fúteis para algumas pessoas e sua existência, passageira. Porém, o uso de dados pode impactar e muito a relação de um influencer com o seu público. E não há nada de banal no que pode ser gerado com isso

PARADAS DE SUCESSO: A Billboard vai comprar a Nielsen Soundscan, uma empresa de análise de dados. A intenção é começar a avaliar o sucesso de músicas combinando várias bases diferentes. Assim, toda a noção de paradas de sucesso torna-se cada vez mais inteligente. 

MODA: Glitch é uma empresa que usa algoritmos, dados e inteligência artificial para criar roupas. 

MÚSICA: O Endel é um app que usa Big Data para criar música. Por meio da análise de dados, é capaz de gerar música ambiente com base em informações como clima e horário para ajudar as pessoas a relaxarem ou se concentrarem. Tendência de futuro ou não, o fato é que a Warner já fechou um contrato para a criação de 20 álbuns usando essa tecnologia – mas, calma, ainda não é um episódio de Black Mirror com a Miley Cyrus. 

CAMINHOS PARA UMA CULTURA DE DADOS

Na palestra “Data Driven: inteligência de negócios através do Big Data” do Startup Summit 2019, foi debatida a necessidade de começar a se guiar por dados e foram expostas algumas atitudes práticas. Falou-se- de trazer, para dentro de uma empresa, um profissional ou cultura com esse enfoque.

Por conta disso, a BIX Tecnologia desenvolveu um curso de Análise e Cultura de Dados. Ele possui uma ementa planejada para explorar os tópicos mais importantes dessa temática e fornecer o conhecimento necessário para que cada aluno(a) possa aplicar o que foi ensinado em seu trabalho.

Entusiastas da temática, profissionais de TI e tomadores de decisão (gestores e diretores) encontrarão meios para que consigam dar início a uma cultura de dados em suas empresas. Fora isso, também será falado sobre tópicos como:

  • Conceito essenciais – por exemplo, Big Data e comparação sistêmica
  • Análise de Dados aplicada
  • Storytelling e solução de problemas com dados

Há três maneiras diferentes de se ver esse conteúdo. Uma delas é via Udemy, onde você tem acesso ao curso EaD na íntegra, com a possibilidade de tirar dúvidas e recebe uma certificação ao final. Inscrições podem ser feitas aqui.

Outra possibilidade é acessando o Campus BIX, nossa plataforma própria de EaD. Nele, além de todas as vantagens do Udemy, você ainda tem a possibilidade de uma hora de call com um consultor da BIX ao final do curso. Muito mais do que um momento para tirar dúvidas – o que já é possível previamente -, é a melhor hora para conversar sobre questões específicas de seu negócio/carreira e tirar insights riquíssimos. Inscreva-se aqui!

Mas, se você é uma pessoa que não gosta muito de cursos on-line, não se preocupe. Também ofertamos uma versão presencial deste treinamento. Nela, a ementa é muito mais personalizada, pensada nos alunos que comparecerão, e há a possibilidade de sinergia e networking com outros participantes. Confira aqui o nosso calendário de eventos e, caso você queira conversar sobre uma nova data, localidade ou pacotes para o curso de Análise e Cultura de Dados, entre em contato conosco

Alunos de um dos treinamentos ofertados pela BIX resolvendo exercícios com apoio dos instrutores Crédito: BIX Tecnologia

 

ALTERNATIVA MAIS RÁPIDA PARA UMA CULTURA DE DADOS

Capacitar um profissional é uma significativa e efetiva maneira de se dar início a uma Cultura de Dados em uma empresa. Porém, muitas vezes, grandes empresas precisam trazer profissionais de fora para ajudar nessa jornada – e, quanto maior a instituição, maior a pressa e necessidade de ajuda.

A BIX Tecnologia é uma consultoria de Business Intelligence (Análise de Dados para tomada de decisão e planejamento de estratégias) e Advanced Analytics (análise de dados para prever tendências). Ajudar empresas a se tornar data-driven está entre nossas metas.

E, ao contrário de outras consultorias que tentam empurrar soluções prontas, a BIX Tecnologia acredita em ouvir os clientes e unir gestão, processos e pessoas para que todos conquistem melhores resultados.

Se você busca tornar a sua empresa data-driven ou quer conversar mais sobre cultura de dados, entre em contato conosco. Será um prazer ajudar você a extrair o máximo do valor das informações de sua instituição.